25/03/1911: Ocorre o incêndio na fábrica Triangle Shirtwaist

Triangle Shirtwaist

No dia 25 de março de 1911, num contexto de várias greves e de intensa luta operária nos Estados Unidos, ocorre um incêndio na fábrica têxtil Triangle Shirtwaist, que acaba matando entre 140 e 150 trabalhadores.

A maioria dos operários na fábrica eram mulheres. A jornada de trabalho era entre 12 e 14 horas por dia e o salário era de 6 a 10 dólares por semana, além das moças serem, em sua maioria, imigrantes.

A fábrica já tinha um histórico de incêndios e existe uma suposição de que eles fossem propositalmente provocados. Sendo isso verdade ou não, as condições de trabalho dos operários eram péssimas: objetos inflamáveis por toda a parte — como os próprios tecidos —, grande parte das saídas trancadas para evitar que os trabalhadores descansassem ou furtassem materiais. As saídas que não estavam trancadas estavam muito mal construídas ou, no caso do elevador, só podiam transportar poucas pessoas por vez.

Na tentativa de escapar do incêndio que havia começado na tarde do dia 25 de março de 1911, algumas trabalhadoras ficaram presas no elevador, que parou. Outras se jogaram da janela do prédio, isso considerando que as operárias presas estavam no 9° andar. Outras simplesmente queimaram no local.

O fato acabou se tornando um marco e um exemplo para a luta operária e feminina, sendo muito associado à criação do dia internacional da mulher trabalhadora. Entretanto, o dia já havia sido proposto um ano antes, na II Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, por Clara Zetkin, e foi oficializado apenas em 1921, na Conferência das Mulheres Comunistas em Moscou, que declarou o 8 de março como o dia internacional da mulher trabalhadora em homenagem as greves de mulheres operárias que deram início a Revolução Russa, em 8 de março de 1917.

Deixe um comentário

error

Gostou? Compartilhe :)