01/09/1886: Nasce a pintora brasileira Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral

No dia 1° de setembro de 1886 nascia a pintora brasileira Tarsila do Amaral.

Nascida no município de Capivari, interior de São Paulo, Tarsila começa cedo nas artes, tendo feito seu primeiro quadro, “Sagrado Coração de Jesus”, aproximadamente aos 18 anos de idade, quando estudava em Barcelona, na Espanha.

De volta ao Brasil, Tarsila conhece a pintora Anita Malfatti, com quem mantém uma amizade. Em 1920 foi estudar em Paris e, em 1922, ao trocar cartas com Anita, toma conhecimento da Semana de Arte Moderna ocorrida no mesmo ano, a qual, por sua vez, foi um marco no surgimento do modernismo brasileiro, que se expressou sobretudo na literatura e nas artes plásticas.

Ao voltar ao Brasil, Anita apresentou Tarsila aos participantes da Semana de Arte Moderna e eles formaram o que ficaria conhecido como “O Grupo dos Cinco”: Tarsila, Anita e os escritores Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Menotti Del Picchia.

Em 1928, Tarsila, inspirada nas histórias que ouvia quando criança, pinta o quadro “Abaporu” como um presente para seu marido, Oswald de Andrade. A pintura inspiraria o chamado “Movimento Antropofágico”, que começaria com um manifesto — o Manifesto Antropófago — escrito por Oswald e publicado na primeira edição da Revista de Antropofagia, lançada em 1928.

Em 1931 Tarsila teve seus quadros expostos em Moscou, capital da União Soviética. Na volta ao Brasil, inspirada pela capital do governo comunista que acabara de conhecer, Tarsila participa de reuniões do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e é presa entre 1932 e 1933 ao ser acusada de ser “subversiva” pela sua ligação com o PCB.

Após esse acontecimento a pintora acabou por se afastar da política, embora ainda tenha pintado famosos quadros como “Operários” e “Segunda Classe”, definidos por seu caráter social.

Com problemas financeiros, Tarsila se dedica a profissão de cronista e ilustradora em jornais até aproximadamente 1950. Em 1969 é feita a primeira retrospectiva do seu trabalho em uma exposição no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP), evento que prestigiou a artista novamente.

Tarsila do Amaral morre em 1973, aos 86 anos, em São Paulo.

Deixe um comentário

error

Gostou? Compartilhe :)